Quais os primeiros passos para o aprendizado de uma lingua local na Africa?

Aprendizagem de Língua no Mundo Real para Não-Iniciantes
11/04/2011
Quais os primeiros passos de pesquisa em um grupo indígena ?
12/04/2011

Quais os primeiros passos para o aprendizado de uma lingua local na Africa?

PERGUNTA: “Estamos para começar o aprendizado de uma língua local, o Masena, e com dúvidas sobre que método usar. Desejamos algo que seja útil e prático. Que sugestão poderiam nos dar? (Equipe Masena, Moçambique)”

RESPOSTA: Davi Eberhard – SIL

Prezada equipe Masena,

A sua pergunta é boa e apropriada. È uma pergunta feita por muitas pessoas no início do desafio de adquirir uma nova língua.

Primeiro deixa-me simplesmente dizer que vocês estão prestes a entrar numa aventura – o desafio de aprender outra língua. E essa tarefa de aprender uma outra língua, como masena, é uma coisa extremamente rica. Pois ela abrirá portas de entrada para outro mundo, e vai permitir que você tenha acesso aos pensamentos e sonhos mais particulares de um povo, e a oportunidade de relacionar com aquelas pessoas de um modo mais íntimo e completo. Isso é coisa linda.

Não existe nenhum método que pode ser considerado O Melhor em todos os sentidos. Cada pessoa e cada língua é um caso. E pessoas podem aprender línguas com quase qualquer método se tenha a motivação suficiente e o tempo suficiente. E algumas pessoas podem até aprender uma língua sem método algum. Mas essas pessoas são as exceções. A maioria como eu, e talvez você, precisa de um método para progredir e ter sucesso no aprendizado de uma língua, e não temos tempo para perder.

Mesmo não existindo nenhum método que é reconhecido como o melhor de todos, eu vou sugerir o método que eu acho mais eficaz e prático para pessoas no início do aprendizado. Foi elaborado especialmente para pessoas querendo aprender línguas ágrafas ou com poucos recursos. Este é um método desenvolvido pelo senhor Greg Thomson, conhecido simplesmente como o “Método Greg Thomson”, ou mais especificamente como o “Método Participante em Crescimento”.

É relativamente recente, mas já tem sido usado em muitas áreas do mundo, e em muitas línguas, com muito sucesso. É um método que dispensa do uso de livros, dicionário, gramáticas, cursos, ou professores. O único recurso que você precisa é um falante nativo. Por isso é muito usado na aprendizagem de línguas ágrafas. Mas a minha opinião é que este método, ou algo semelhante, seria importante para qualquer aprendiz iniciando o aprendizado de qualquer língua do mundo.

Algumas características principais deste método são:

1. Foca na fala e não na escrita

2. Foca na compreensão (entender) antes da produção (falar)

3. Evita a tradução, permitindo uma ligação direta entre o som e o referente (objeto ou imagem)

4. Em vez de memorização de conteúdo, as atividades simples permitem a aquisição de modo subconsciente

5. Utiliza “input” compreensível, adicionando conteúdo novo um de cada vez

6. Não separa a língua da cultura – pra aprender uma língua você tem que mergulhar na cultura

7. O único recurso é o falante nativo

8. Controlado pelo aprendiz – você aprende o que você quer aprender no ritmo que você se sente seguro

No site Antropos colocaremos em breve uma apostilha do Método Greg Thomson traduzida pra o português para o acesso de pessoas interessadas. Também teremos outros arquivos no site relacionados ao método. Mas a melhor maneira de aprender este método não é lendo – é vendo o método ser aplicado, e então o fazendo junto com um mentor. A leitura fica em segundo plano. Por isso eu sugiro que vocês procuram primeiro alguém que já conhece o método para te mostrar pessoalmente. Se vocês tiverem no Brasil, poderiam fazer o primeiro módulo do curso da CLM (Curso de Lingüística e Missiologia) da ALEM, em Brasília, onde é ensinado o método Greg Thomson através de uma experiência com outra língua que o aprendiz não conhece geralmente uma língua indígena da Amazônia. Depois desse curso vocês realmente teriam um bom domínio do método todo. Caso não se encontre no Brasil, outra idéia seria entrar em contato com missões próximas que talvez já conheçam o método para te mostrarem pessoalmente como funciona (por exemplo, pessoas da missão SIL geralmente têm contatos com consultores lingüísticos que conhecem o método). Se não tenham acesso pessoal a ninguém que conhece este método, então teremos que fazer isto de longa distância, utilizando a apostila e os nossos contatos online como os recursos principais sobre o método (será que vão ter acesso contínuo à internet?). Então dêem uma olhada na apostila, e se vocês topam, entrem em contato comigo novamente. Será uma aventura.

Um abraço,

Davi Eberhard

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.